Bancada Sulista

Bancada Sulista

NOTÍCIAS

Obras de rodovias e ferrovias de Santa Catarina têm ajuste de cronograma

Tamanho da letra A+ A-
Ministro Rodrigues recebe Fórum Catarinense

(Brasília-DF, 16/09/2015) O Fórum Parlamentar Catarinense esteve em audiência com o ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, para se inteirar sobre o andamento das obras de rodovias e ferrovias, no estado de Santa Catarina, nesta quarta-feira, 16. Deputados e senadores foram informados que o cronograma de obras deve sofrer adaptação como consequência dos recentes ajustes fiscais anunciados pelo governo federal.

 

A secretária executiva do Ministério dos Transportes, Natália Marcassa, em nome do ministro, informou que, além da situação das obras das rodovias e ferrovias, também  foi divulgado o atual andamento dos processos de manifestação e interesse para concessão à iniciativa privada. 

 

Natália Marcassa afirmou que no momento há uma acomodação do cronograma das obras em andamento. Ela explicou que, atualmente, o trabalho do Ministério dos Transportes é contatar as empresas, informando-as quanto ao recurso financeiro disponível para este ano, além de consultá-las se haverá paralisação por parte delas.

 

“A gente ainda tem recursos para este ano. Agora, não o montante inicial. Cada empresa está avaliando se esse recurso será suficiente para mobilizar”, ressaltou a secretária-executiva.

 

Além disso, Natália Marcassa destacou que em relação aos processos de concessão não vai haver mudanças por enquanto. “Este ano ainda temos o lançamento do edital da BR-476 no estado”, completou. O trecho compreende 460 quilômetros formado pelas BRs-476/153/282/480, que cortam Paraná e Santa Catarina, ligando a Lapa a Chapecó.

 

A crise econômica pode vir a prejudicar o andamento de obras que começaram o processo este ano, como parte da BR 470. Um dos lotes que podem sofrer atrasos está na parte que  liga Navegantes (SC) a Camaquã (RS), exemplificou Natália Marcassa, “mas a gente está aguardando pelo menos a iniciar algumas frentes, como desapropriação. Então, paralisar totalmente, nenhuma obra. Mas algum lote pode ser que ocorra”, ponderou.

 

Foi informado ainda que as obras previstas para terem inicio ainda em 2015 podem não sair do papel, enquanto a crise econômica estiver instalada no país.

 

Estiveram presentes o coordenador do Fórum Parlamentar Catarinense, deputado federal Mauro Mariani (PMDB-SC), os deputados federais Celso Maldaner ( PMDB), Rogério Peninha Mendonça (PMDB), Ronaldo Benedeti (PMDB), Edinho Bez (PMDB), Geovânia de Sá (PSDB), Marco Tebaldi (PSDB), Esperidião Amin (PP), Décio Lima (PT) e João Rodrigues (PSD), Além dos senadores Paulo Bauer (PSDB-SC), Dário Berger (PMDB) e Dalírio Beber (PSDB).

 

Também compareceu à audiência o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Cortê.

 

(Por Maurício Nogueira, com edição de Genésio Araújo Jr.) 

 

30ª Festuris, uma janela que mostra o Brasil

12 de Novembro, 2018 às 09:30

Vídeos

Mais vídeos