Bancada Sulista

Bancada Sulista

NOTÍCIAS

Paulo Bauer disse que o Governo Federal não apóia como deveria o setor de maçã em Santa Catarina

Tamanho da letra A+ A-
Senador Paulo Bauer(PSDB-SC)

(Brasília-DF, 20/04/2016)  Na véspera da Festa da Maçã, um evento importante de Santa Catarina, o senador Paulo Bauer(PMDB-SC), falando à Bancada Sulista disse que o governo além de não apoiar o setor de maçã como deveria não apóia quem trabalha.

 “Infelizmente, o Governo Federal não ajuda a produção da maçã, não ajuda o agricultor catarinense, enfim, o Governo Federal não ajuda de forma efetiva aqueles que trabalham e que fazem o nosso estado ser maior e melhor e contribuem para o progresso e o desenvolvimento do Brasil. Eu estou certo que as decisões que vão ser tomadas em Brasília nesses próximos dias e famílias vã contribuir para que o Brasil tenha uma nova oportunidade, um novo rumo, e quem sabe dentro deste cenário, nós possamos ver outra vez a maçã ser valoriza em nosso país.”, disse, critico.

Ele falou sobre a importância da Festa da Maçã.

“Santa Catarina produz maçãs de elevada qualidade. Esta fruta, que já conquistou o Brasil, é produzida pelos catarinenses, especialmente os catarinenses da região Serrana, e tem mercado assegurado em todo o país porque o trabalho de cada um, o trabalho das cooperativas, o trabalho das grandes empresas faz com que a maçã não seja apreciada apenas como fruta, mas também seja utilizada como matéria prima para produção de sucos, para produção de vários outros alimentos nos quais ela pode estar presente.”, disse, inicialmente.

“ Eu tenho certeza que a Festa Nacional da Maçã, que é hoje uma festa já reconhecida em todo o Brasil como uma festa bonita, uma festa organizada, uma festa feita por catarinenses para os brasileiros, é um momento de confraternização, de troca de experiências e mais ainda uma oportunidade que nós temos de aplaudir todos aqueles que trabalham diariamente na agricultura produzindo a maçã, mas que também se especializam buscando novas técnicas e técnicas avançadas para continuar aperfeiçoando a produção e a qualidade da maçã catarinense.”, disse mais, o senador.

Festa da maçã

A XX Festa Nacional da Maçã, em São Joaquim(SC). também ficará marcada com a realização de importantes eventos paralelos.

Serão três: o 1º Encontro Nacional Sobre a Cultura da Maçã; o Seminário Internacional de Viticultura e o Seminário de Turismo SANTUR.  Todos os três eventos têm objetivos específicos com fundamentos voltados para a economia, e a importância da cultura da maçã e da uva no contexto local e regional. O primeiro tema será aprofundado com a participação do economista José Álvaro de Lima Cardoso, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), na quarta-feira (20), justamente no dia em que a Festa será aberta oficialmente ao público. O Encontro Nacional acontece o a partir das 14hs, na Escola Martinho de Haro.

Embora os eventos tenham forte enfoque na cultura da maçã e da uva, há também o caráter político. Uma oportunidade para realçar o significado das frutas para os municípios da Serra e do Sul do Brasil, contraponto com a oferta de importação da maçã chinesa, por exemplo. A maçã, somente em São Joaquim, concentra 70% do movimento econômico. E aí que entra a segunda parte do Encontro Nacional, quando o agricultor familiar Alexandre Bergamin, Coordenador Estadual da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar na Região Sul (FETRAF-SUL), e o administrador Marcos Rozar, representante do Grupo de Trabalho da Maçã (GT da Maçã), fortalecem a discussão. O Encontro encerra com a colheita da maçã, no pomar das maçãs na Estação Experimental da Epagri.

Sobre a uva, o Seminário Internacional de Viticultura será um dos pontos altos dos eventos paralelos. Estará presente o enólogo italiano Angelo Gaja, uma lenda mundial como produtor de vinhos. Em São Joaquim, a missão dele será a de provar os vinhos finos de altitude de Santa Catarina. No dia 21 de abril, às 19 horas, na Casa da Cultura, ele vai contar como conseguiu revolucionar os vinhos da Itália, nos últimos 30 anos. Já na Casa do Vinho, acontecem ainda dois minicursos, com 25 vagas, em dois horários: às 14h30m e às 16h30min. As inscrições custam R$ 30,00. A promoção é da Prefeitura de São Joaquim e dos Vinhos de Altitude.

Serra catarinense recebe o produtor de vinho mais famoso da Itália

Nessa quinta-feira, 21 de abril, Angelo Gaja, conhecido como “papa do vinho”, estará em São Joaquim.

O italiano Angelo Gaja, considerado uma lenda mundial como produtor de vinhos -  estará no Brasil especialmente para conhecer e provar os vinhos finos da altitude de Santa Catarina. No feriado do 21 de abril, na Casa da Cultura de São Joaquim, ele dará uma palestra para convidados da Vinho de Altitude – Produtores Associados, ele vai contar como conseguiu revolucionar os vinhos italianos nos últimos 30 anos.

Eleito em diferentes ocasiões como “Homem do ano” por revistas como a Decanter e a Wine Spectator, Gaja é o maior colecionador de “tre bicchiere” do mais famoso guia de vinhos italianos, o Gambero Rosso.

Na região da altitude de Santa Catarina, que vai de São Joaquim, na Serra, até Água Doce, no Meio Oeste, o referenciado produtor vai constatar que entre as uvas tintas mais adaptadas na altitude catarinense estão as de origem italiana, especialmente a Sangiovese e a Montepulciano. Já são oito vinícolas que plantam e fazem vinhos com essas uvas (Quinta da Neve, Leone di Venezia, Villagio Conti, Villaggio Bassetti, Abreu Garcia, Villa Francioni, Villaggio Grando e Vivalti).

Gaja veio ao Brasil a convite do empresário Carlos Schneider, presidente da Ciser de Joinville e ex-presidente da Celesc, um profundo conhecedor e apreciador de vinhos. Entre suas inúmeras viagens internacionais conheceu e estreitou uma forte amizade com o produtor italiano.

O presidente da Vinho de Altitude – Produtores Associados, Acari Amorim (da vinícola Quinta da Neve, pioneira na altitude catarinense) reconhece que se alguém tem o direito de receber o título de “papa do vinho” é o produtor Angelo Gaja. “Temos que ouvir, aprender e venerar esse produtor por tudo que ele já fez pela bebida”.  

A palestra de Gaja integra a programação da 20ª Festa Nacional da Maçã, que ocorre entre 20 e 24 de abril, no Parque de Exposições de São Joaquim, evento no qual os produtores de vinhos de altitude também terão um estande.

 

SERVIÇO

O quê. Palestra de Angelo Gaja, produtor italiano de vinhos.

Quando: 21 de abril, às 19h

Onde: Casa da Cultura de São Joaquim.

 Quanto: Gratuito

( da redação com informações e edição de Genésio Araújo Jr)

 

 

Vídeos

Luiz Carlos Hauly fala ao Bancada Sulista

20 de Abril, 2016 às 16:42

Mais vídeos