Bancada Sulista

Bancada Sulista

NOTÍCIAS

Deputado do Paraná denuncia possível fraude em enquete na página da Câmara na internet

Tamanho da letra A+ A-

(Brasília-DF, 31/08/2015) O deputado federal Diego Garcia (PHS-PR) usou a tribuna da Câmara dos Deputados para fazer uma denúncia, na quarta feira , 19 de agosto. De acordo com o parlamentar, a enquete do site oficial da Casa que tratava do Estatuto da Familia (PL 6583/13) foi manipulada. O resultado, que deveria refletir a opinião da sociedade, ficou prejudicado.

 

A pesquisa estava no ar desde 2014 e já contava com mais de 10 milhões de participações, recorde para esse tipo de enquete na página da Câmara. A pergunta era a seguinte: Você concorda com a definição de família como o núcleo composto por um homem, uma mulher e um filho? A resposta “sim” liderou por muito tempo, mas quando o período de questionamento foi encerrado, o “não” surgiu como vencedor por 5,3 milhões de votos (51,6%), contra 4,9 milhões (48,1%) a favor do "sim". Mais de 29,3 mil pessoas disseram não ter opinião formada (0,3%).

 

A virada de última hora chamou a atenção de Diego Garcia, que é relator da proposta na Comissão Especial que trata da matéria e pediu que o Centro de Informática da Câmara (Cenin) enviasse os detalhes da votação. “Foram encontrados cerca de  3 milhões de votos manipulados para o não. A cidade de Abscon nos Estados Unidos que possui 8,5 mil habitantes participou com 66 mil votos. Garanhuns, em Pernambuco tem cerca de 112 mil habitantes e em um único dia mandou mais de 122 mil votos”, revelou Garcia.

 

O caso foi levado ao presidente da Câmara Eduardo Cunha ( PMDB-RJ) que prometeu tomar providências. O projeto é polêmico porque pode excluir do conceito de família os casais homo afetivos. O vice-líder do PSOL na Câmara, Jean Wyllys (RJ), atribuiu a denúncia a um “'mimimi' para satisfazer as cobranças dos setores que provavelmente financiaram sua campanha eleitoral e que, quem sabe, custearam mecanismos de votação massiva em favor do modelo conservador e excludente de família proposto pelo estatuto."

 

De qualquer forma, foi solicitado que a Câmara considere apenas um voto por IP (sigla para "Internet Protocol", número que identifica um computador na internet). Diego Garcia espera entregar o relatório final para a votação na Comissão ainda no mês de agosto e nega que tenha sofrido pressões para limitar o conceito de família. “ Ele (O Estatuto da Família) não exclui ninguém, ele não deixa de lado ninguém mas ele assegura que a base da sociedade tenha continuidade no nosso país”.

 

( da redação com informações de assessoria  e edição de Genésio Araújo Jr) 

30ª Festuris, uma janela que mostra o Brasil

12 de Novembro, 2018 às 09:30